05/05/2017 às 11h13

Andressa Gongora - [email protected]
No dia 04/05, a Aras Caritas deu mais um passo dentro do projeto de habitação popular em parceria com a Coohabras. Juntamente com o prefeito Ulisses Maia, o diretor de habitação de Maringá e os arquitetos da Morar Arquitetura, protocolamos na superintendência da Caixa Econômica Federal em Maringá a nossa entidade no edital do Ministério das Cidades.
Trata-se do primeiro projeto no município da modalidade do Programa Minha Casa Minha Vida - Entidades, programa habitacional criado a partir do incentivo do Governo Federal, via Ministério das Cidades. Iniciativa da ARAs Cáritas.
Com o apoio do prefeito Ulisses Maia, que assinou a proposta e evidenciou a importância de garantir acesso à moradia digna à população de baixa renda. 
"Marcio Lorin, diretor de Habitação da Seplan, relatou que esse projeto é para construção de 162 moradias. A contrapartida do Executivo é a doação do terreno. 
Carlos Mariucci, presidente da ARAS Cáritas, explica que as famílias a serem contempladas já foram previamente selecionadas. A faixa de renda dessa proposta do Minha Casa Minha Vida - Entidades é a faixa 1, ou seja, a renda mensal da família é de até R$ 1,8 mil. 
Antonio Clever Iecher, gerente regional da Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, destaca a vantagem desse projeto, cujo subsídio para essa modalidade é quase completo. “Por mês, as famílias deverão pagar de R$ 80,00 a R$ 270,00, durante 10 anos. 
A proposta feita pelas entidades e Prefeitura ainda será submetida a um processo de avaliação pelo Ministério das Cidades. O resultado se o projeto foi aprovado ou não será divulgado nos próximos 40 dias.